Início >  SAÚDE FAMILIAR > DOR E FEBRE > PANADOL 500 MG 12 COMP EFEV

PANADOL 500 MG 12 COMP EFEV

PANADOL 500 MG 12 COMP EFEV

CNP: 2964484

 

3.30 €


Folheto Informativo: Informação para o utilizador

Panadol 500 mg Comprimidos Efervescentes
Paracetamol

Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento,
pois contém informação importante para si.

Tome este medicamento exatamente como está descrito neste folheto, ou de acordo
com as indicações do médico ou farmacêutico.
- Conserve este folheto. Pode ter necessidade de o ler novamente.

Caso precise de esclarecimentos ou conselhos, consulte o seu farmacêutico.

- Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não
indicados neste folheto, fale com o seu médico ou farmacêutico. Ver secção 4.
- Se não se sentir melhor ou se piorar, tem de consultar um médico.

O que contém este folheto:



Devido à sua ação analgésica Panadol está indicado para o alívio das dores. Devido à
sua ação antipirética, Panadol, está indicado para o alívio da febre.
Panadol está indicado no tratamento sintomático de situações clínicas de intensidade
ligeira a moderada incluindo e que requerem um analgésico e/ou antipirético, tais
como:
- Sintomatologia associada a estados gripais;
- Febre (com uma duração inferior a 3 dias);
- Dores de cabeça ligeiras a moderadas;
- Enxaqueca;
- Dores de dentes, de garganta, de ouvidos, menstruais, traumáticas, musculares e
articulares;
- Dores reumatismais ligeiras a moderadas (osteoartrite).



Não tome Panadol
- se tem alergia (hipersensibilidade) ao paracetamol ou a qualquer outro
componente deste medicamento (indicados na secção 6).

- se tiver menos de 12 anos.

Advertências e precauções


Panadol
Fale com o seu médico ou farmacêutico antes de tomar Panadol.
- Este medicamento destina-se apenas a adultos e crianças com idade igual ou
superior a 12 anos.

- A utilização prolongada ou frequente é desencorajada a não ser quando é
recomendada pelo médico. O uso prolongado deste medicamento pode provocar
alterações renais. O uso prolongado de analgésicos, ou o uso inapropriado de doses
elevadas pode provocar cefaleias que não devem ser tratadas com doses elevadas do
medicamento.

Se os sintomas agravarem ou persistirem por mais de 3 dias deve consultar o seu
médico.

- Este medicamento não deve ser tomado para a medicação da dor por mais de 10
dias nos adultos ou 5 dias nos adolescentes e crianças, excepto se prescrito pelo
médico, pois uma dor intensa e prolongada pode indiciar uma doença (situação
patológica) que requer avaliação e tratamento médico.

Este medicamento não deve ser tomado para a medicação da febre alta (superior a
39,5ºC), febre de duração superior a 3 dias, ou febre recorrente, excepto se
prescrito pelo médico, pois estas situações podem ser indicativas de doença grave
requerendo avaliação do médico.

Não deve ser excedida a dose de 3 gramas diários (6 comprimidos por dia) e o
intervalo mínimo entre as tomas não deve ser inferior a 4 a 6 horas, salvo expressa
indicação médica.

A toma de doses diárias múltiplas numa única administração pode lesar gravemente
o fígado. Estão descritos casos de necrose hepática em doentes que receberam
doses elevadas de paracetamol.

- Os doentes diagnosticados com insuficiência renal devem ser aconselhados a
consultar o médico antes de começarem a tomar o medicamento.

- Os doentes diagnosticados com insuficiência hepática devem ser aconselhados a
consultar o médico antes de começarem a tomar o medicamento. O risco de
sobredosagem é maior naqueles com doença hepática de origem alcoólica não
cirrótica. Devem tomar-se precauções em casos de alcoolismo crónico. Neste caso, a
dose diária máxima não deve exceder 2 gramas.

Aconselha-se precaução ao administrar paracetamol a doentes com insuficiência
renal e insuficiência hepática (inclindo síndrome de Gilbert, insuficiência hepática
grave (Child-Pugh >9), hepatite aguda, tratamento concomitante com medicamentos
que afetam a função hepática, deficiência da glucose-6-fosfato desidrogenase,
anemia hemolítica, alcoolismo, desidratação e malnutrição crónica.

Outros medicamentos e Panadol
Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado
recentemente, ou se vier a tomar outros medicamentos.


Panadol não deve ser tomado em conjunto com outros medicamentos que
contenham paracetamol. O paracetamol (que é acetaminofeno) é um componente
frequente de vários medicamentos em associação. Deve ter-se em atenção este
facto para não exceder a dose diária máxima.

Antes de tomar este medicamento deve consultar o seu médico se estiver a tomar:
- varfarina ou outros medicamentos cumarínicos usados como anticoagulantes;
- sedativos e anticonvulsivantes (incluindo fenobarbitona, fenitoína, carbamazepina)
e rifampicina;
- clorafenicol;
- AZT (zidovudina);
- propantelina;
- metoclopramida, domperidona;
- colestiramina;
- medicamentos antiepiléticos (incluíndo fenitoína, barbitúricos, carbamazepina)
indutores das enzimas hepáticas;
- probenicida.

Panadol com alimentos, bebidas e álcool
Panadol pode ser tomado com ou sem alimentos. A administração após as refeições
pode atrasar o início da ação.
Não beba álcool durante o tratamento com Panadol.

Gravidez e amamentação
Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar,
consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento. Se
necessário, Panadol pode ser tomado durante a gravidez. Deve tomar a dose mais
baixa possível para aliviar a dor e/ou diminuir a febre e a duração da terapêutica
deve ser limitada ao menor período de tempo possível. Contacte o seu médico se a
dor e/ou febre não diminuírem ou se precisar de tomar o medicamento com mais
frequência.
Poderá tomar este medicamento se estiver a amamentar.

Condução de veículos e utilização de máquinas

Panadol não interfere com a capacidade de condução nem a capacidade de utilizar
com máquinas. No entanto, deve ter em consideração que durante o tratamento com
paracetamol podem ser observados como efeitos indesejáveis sonolência ligeira e
vertigens.

Informações importantes sobre alguns componentes de Panadol
Cada comprimido efervescente de Panadol contém 427 mg de sódio. Esta informação
deve ser tida em consideração em doentes com ingestão controlada de sódio.

Cada comprimido efervescente de Panadol contém 50mg de sorbitol. Se foi
informado pelo seu médico que tem intolerância a alguns açúcares, contacte-o antes
de tomar este medicamento. Doentes com problemas hereditários raros de
intolerância à frutose não devem tomar este medicamento.




Tome este medicamento exatamente como indicado pelo seu médico ou
farmacêutico. Fale com o seu médico ou farmacêutico se tiver dúvidas.
Adultos (incluindo idosos) e Crianças com mais de 12 anos
Dissolva um a dois comprimidos num copo de água, cada 4 a 6 horas, conforme
necessário. Não tome mais de quatro vezes ao dia nem exceda 6 comprimidos em 24
horas. Não administrar a crianças com menos de 12 anos, a não ser por expressa
indicação do médico.

Intervalo mínimo entre as tomas: 4 horas.

Se os sintomas agravarem ou persistirem mais de 3 dias, deve ser consultado o
médico assistente.

A não ser por indicação do médico, Panadol não deve ser tomado durante mais de 10
dias no adulto ou mais de 5 dias nos adolescentes, nem em doses mais elevadas do
que as aqui indicadas.

No caso de insuficiência renal ou hepática a dose deve ser diminuída pelo que deverá
consultar o seu médico assistente.

Panadol não deve ser tomado em conjunto com outros medicamentos que
contenham paracetamol.

O paracetamol (que é acetaminofeno) é um componente frequente de vários
medicamentos em associação. Deve ter-se em atenção este facto para não exceder a
dose diária máxima.

Se tomar mais Panadol do que deveria
Deve consultar um médico imediatamente, devido ao risco de insuficiência hepática.
Podem ocorrer os seguintes sintomas da sobredosagem com paracetamol:

- Durante a fase I, que dura entre 12 a 14 horas após a sobredosagem, os doentes
podem frequentemente apresentar náuseas, vómitos, sudação, sonolência e mal
estar.
- Durante a fase II, após 24 a 48 horas, verifica-se uma melhoria dos sintomas mas
começam a aparecer os primeiros sinais de lesão hepática: dor abdominal ligeira,
hepatomegalia, aumento dos níveis das transaminases e da bilirrubina, tempo de
protrombina prolongado e oligúria.
- Durante a fase III, após 48 horas, os níveis das transaminases atingem o seu
máximo, ictrícia, coagulopatia, hipoglicémia, progressão para coma hepático.

Foi reportada a ocorrência de arritmias cardíacas.
Nesta situação, o doente deverá ser transportado o mais rapidamente possível ao
hospital ou contactar o Centro de Informação Antivenenos (Tel: 808 250 143).
Qualquer doente que tenha ingerido 10g ou mais de paracetamol (mais de 15
comprimidos ou mais) nas últimas 4 horas, deverá ser enviado urgentemente para o
hospital, mesmo se não existirem sintomas.

Caso se tenha esquecido de tomar Panadol
Não tome uma dose a dobrar para compensar uma dose que se esqueceu de tomar.
Tome um comprimido logo que possível e depois continue dentro do horário normal.
Não tome uma dose dupla para compensar o esquecimento.


No caso de ter alguma dúvida ou necessitar de mais informações, deverá consultar o
seu médico ou farmacêutico.



Como todos os medicamentos, este medicamento pode causar efeitos indesejáveis,
no entanto estes não se manifestam em todas as pessoas.

Nas doses terapêuticas, Panadol é praticamente destituído de toxicidade e o seu uso
não é acompanhado de reações desagradáveis. No entanto, é possível o
aparecimento de reações cutâneas do tipo alérgico e até situações anafiláticas.

Efeitos indesejáveis frequentes: sonolência ligeira, náuseas, vómitos
Efeitos indesejáveis pouco frequentes: vertigens, sonolência, nervosismo, diarreia,
dor abdominal (incluindo cãimbras e ardor), obstipação.
Efeitos indesejáveis raros: sensação de ardor faríngeo, eritema (vermelhidão)
Efeitos indesejáveis muito raros: distúrbios da hematopoiese (trombocitopenia, casos
isolados de agranulocitose, pancitopenia; anafilaxia, reações de hipersensibilidade
cutânea incluindo erupção cutânea, angioedema e síndrome de Stevens Johnson;
broncospasmo em doentes predispostos (asma analgésica); reações alérgicas,
reações de hipersensibilidade exarcerbadas ao paracetamol (edema de Quincke,
dispneia, acessos de sudação, náuseas, queda da tensão arterial, até mesmo
choque).

Pare de usar o medicamento e consulte o seu médico:
- se tiver reações alérgicas como erupção ou prurido da pele, problemas respiratórios
ou inchaço dos lábios, língua, garganta ou face;
- se tiver reações de hipersensibilidade cutânea incluindo erupção cutânea, úlceras
na boca;
- se tem predisposição para problemas respiratórios ou já teve problemas
respiratórios com a aspirina ou anti-inflamatórios não-esteróides e se tiver uma
reação semelhante com Panadol;
- se tiver nódoas negras ou hemorragias inexplicáveis.

Estas reações são raras.

Comunicação de efeitos indesejáveis
Se tiver quaisquer efeitos indesejáveis, incluindo possíveis efeitos indesejáveis não
indicados neste folheto, fale com o seu médico, farmacêutico ou enfermeiro.
Também poderá comunicar efeitos indesejáveis diretamente ao INFARMED, I.P.
através dos contactos abaixo. Ao comunicar efeitos indesejáveis, estará a ajudar a
fornecer mais informações sobre a segurança deste medicamento.

Sítio da internet: http://www.infarmed.pt/web/infarmed/submissaoram

(preferencialmente)
ou através dos seguintes contactos:
Direção de Gestão do Risco de Medicamentos
Parque da Saúde de Lisboa, Av. Brasil 53
1749-004 Lisboa
Tel: +351 21 798 73 73
Linha do Medicamento: 800222444 (gratuita)


E-mail: farmacovigilancia@infarmed.pt




Manter este medicamento fora da vista e do alcance das crianças.
Não utilize este medicamento se o blister que contém o comprimido se encontrar
rasgado.

Não utilize este medicamento após o prazo de validade impresso na caixa. O prazo
de validade corresponde ao último dia do mês indicado

Conservar a temperatura inferior 30ºC.
Conservar na embalagem de origem para proteger da humidade.
Os medicamentos não devem ser eliminados na canalização ou no lixo doméstico.
Pergunte ao seu farmacêutico como eliminar os medicamentos de que já não
necessita. Estas medidas irão ajudar a proteger o ambiente.



Qual a composição de Panadol
A substância ativa é o paracetamol.
Cada comprimido efervescente contém 500 mg de paracetamol.
Os outros componentes são: Sorbitol, Sacarina sódica, Bicarbonato de sódio,
Polividona, Laurilsulfato de sódio, Dimeticone, Ácido cítrico anidro, Carbonato de
sódio anidro.
Qual o aspeto e conteúdo da embalagem
Cada caixa contém 2, 12 ou 16 Comprimidos efervescentes.
É possível que não sejam comercializadas todas as apresentações.

Nº de registo no INFARMED, I.P.: 2964385 – 2 comprimidos efervescentes
Nº de registo no INFARMED, I.P.: 2964484 – 12 comprimidos efervescentes
Nº de registo no INFARMED, I.P.: 5771365 – 16 comprimidos efervescentes

Medicamento não sujeito a receita médica

Titular da Autorização de Introdução no Mercado e Fabricante

Titular da Autorização de Introdução no Mercado:

GlaxoSmithKline Consumer Healthcare
Produtos para a Saúde e Higiene, Lda.
R. Dr. António Loureiro Borges
Arquiparque Miraflores
1499-013 Algés
Tel: 800 784 695
Fax: 214 12 9795
e-mail: apoio.consumidor@gsk.com

Fabricante:


GlaxoSmithKline Dungarvan, Ltd
Knockbrack, Dungarvan, County Waterford
Irlanda

Famar, S.A. (Fab. Anthoussa)
7, Anthoussa Avenue
15344 Anthoussa - Attiki
Grécia

Este folheto foi revisto pela última vez em
Faça download do folheto informativo

Fonte da informação: última versão disponibilizada no site do Infarmed. Não invalida a leitura do folheto informativo contido no interior da embalagem. Em caso de dúvida ou de persistência dos sintomas consulte o seu médico ou os nossos farmacêuticos

<?= $familia->nomeFamilia ?>